sábado, 5 de setembro de 2015

Desejo inadiável – o sexo no primeiro encontro

A questão da semana é o caso da mulher que faz sexo com um desconhecido. Muitos se chocam com o relato da experiência vivida por ela. Entretanto, amor e sexo são impulsos totalmente independentes e pode haver prazer sexual pleno desvinculado das aspirações românticas.
É claro que é natural uma mulher não transar com um homem, no primeiro ou em qualquer outro encontro, se não sentir tesão por ele. Entretanto, não são poucas as mulheres que, apesar de se entregarem a beijos e carícias ardentes, se impõem limites rígidos, freando um intenso desejo de fazer sexo. Por quê?
Podemos encontrar a resposta na expectativa social a respeito da sexualidade feminina. Se uma mulher foge ao padrão de comportamento tradicional, ou seja, não esconde que gosta de sexo, é inacreditável, mas ainda corre o risco de ser depreciada.
As próprias mulheres participam desse coro, ajudando a recriminar as outras, que conseguiram romper a barreira da repressão e exercem livremente sua sexualidade. Para o homem é diferente. Fazer sexo com uma mulher no mesmo dia em que a conhece é considerado natural, ele até se valoriza por isso.
A recusa de muitas mulheres não é por falta de desejo. É a submissão ao homem, ou seja, a crença de que tem que corresponder à expectativa dele. A partir daí inicia-se uma encenação, onde o script é sempre o mesmo: o homem pode fazer sexo, a mulher não. Ele insiste, ela recusa.
Os dois estão com muito tesão, mas ele continua insistindo e ela continua dizendo não. Ela acredita que, se ceder, ele não vai se dispor a dar uma continuidade à relação. Vai sumir logo depois do orgasmo.
homens, moralistas e preconceituosos, que somem mesmo. A luta interna entre os antigos e os novos valores não está concluída. Alguns se sentem obrigados a depreciar a mulher, que sentiu tanto desejo quanto eles e não fingiu.
Afinal, em que encontro a mulher pode fazer sexo com um homem? No segundo, terceiro, sexto? Qual? O grau de intimidade que você sente na relação com uma pessoa não depende do tempo que você a conhece. Para um sexo ser ótimo basta haver muito desejo e sintonia entre os parceiros. E uma camisinha no bolso, claro.
Estamos vivendo um momento de transição, em que os antigos valores estão sendo questionados, mas novas formas de pensar e viver ainda causam medo pelo desconhecido. Há os que sofrem por se sentirem impotentes para fazer escolhas livres, mas o fim de muitos tabus a respeito do sexo é só uma questão de tempo.
http://reginanavarro.blogosfera.uol.com.br/2013/08/10/desejo-inadiavel/


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...